Chat online

O Brasil vive hoje uma situação em que combater a corrupção é mais do que um dever patriótico. Trata

envie para um amigo imprimir    Compartilhar Facebook
 

O Brasil vive hoje uma situação em que combater a corrupção é mais do que um dever patriótico. Trata-se de sobrevivência. Torço para nos livrarmos desse encosto maldito. Que vão para a cadeia todos os entes corruptos e criminosos que empobrecem a nação.  Já aqui, quero mais que as explosões causadas pelos riscos ambientais, especialmente em função das poeiras, aerossóis e gases, não aconteçam. Por isso, uso este espaço para apontar a falta de informação dos gerentes industriais, que não investem em proteção nas chamadas áreas classificadas. Esses ambientes, em geral, estão dentro de instalações de processos, como unidades armazenadoras de silos, refinarias, plataformas etc., que contêm as ‘atmosferas explosivas’.

Para manter a integridade das plantas de produção, seja em qualquer setor econômico, o responsável pela segurança deve tomar as medidas preventivas. Uma indústria que explode causa perdas humanas e materiais. Mas, Emily, uma tragédia dessas é muito difícil de acontecer! Não, não é. Justamente porque há uma falta de informação generalizada que este blog lançou a categoria chamada áreas classificadas. Não tenho dúvida de que a prevenção contra acidentes passa por divulgar conceitos e soluções.

Dou um exemplo dos silos que estão espalhados por todas as regiões do País, tendo em vista que temos uma agroindústria vigorosa. No interior de silos, das unidades armazenadoras de grãos, nos poços dos elevadores e nas moegas, o excesso de pó e gases produz um cenário favorável para que ocorra uma explosão. Em ambientes fechados, o pó proveniente dos grãos é o primeiro passo à tragédia. Como assim? O pó fino e seco em espaço confinado favorece a ocorrência de uma explosão, pois o oxigênio mais uma possível fonte de ignição completam os requisitos do sinistro. Daí a atenção e ações preventivas fazem-se necessárias. Para desvendar a equação trágica, basta entender que a poeira depositada nos diversos locais da indústria, no caso o silo, quando agitada ou em suspensão, com a presença de uma fonte de ignição, seja pela eletricidade ou faísca mecânica, será suficiente para haver uma deflagração, seguida de explosão e, como consequência, o incêndio.

Os profissionais envolvidos e qualificados em atmosferas explosivas estão encarregados de fazer um estudo das áreas classificadas, avaliar as zonas de maior risco e propor as tecnologias mais adequadas à prevenção dos sinistros industrias.

É claro que o tema é técnico e não faço projeto, mas posso ilustrar como as coisas se dão. Nas esteiras e elevadoras dos silos, a orientação é que se evitem atritos que ocasionem faíscas (fontes de ignição). “Empresas e profissionais habilitados em atmosferas explosivas estão aptos a fazer o estudo para cada caso específico. Mas, exemplificando, as janelas de descompressão funcionam em dutos do elevador, chamadas de janelas para alívio de explosão, que direcionam, em caso de explosão, as chamas para o ambiente externo”, explica Paulo Raña, engenheiro e representante da empresa espanhola ADIX, especializada na prevenção de explosões e proteção de pessoas e ativos. É o que sempre repito: informar, conscientizar e realizar medidas de proteção e prevenção de tragédias industriais.

Po Emyli Sobral

SIGA O GUIA DA EPI: Facebook Twitter Youtube Blog Orkut Flickr Empreendemia